ICANN aprova o domínio na Internet para a Galiza: .gal

15/06/2013 Associação PuntoGal – Mais de 12.000 apoios cidadãos. Mais de 110 entidades aderidas. Mais de sete anos de trabalho. O alento das principais entidades e instituições galegas. O respaldo decidido da administração autonômica ao longo do tempo. Tudo isto foi necessário para que ontem a ICANN, organismo que governa a Rede, aprovasse o domínio para a língua e cultura galegas. O 14 de junho de 2013 é já uma data na história da internet na Galiza. É uma conquista de toda a sociedade e um exemplo de que todos juntos podemos, assinalou hoje o presidente da associação puntoGAL, Manuel González.

Foi um processo comprido não exento de complicações. Um processo que culmina com o anúncio da aprovação do domínio por parte de ICANN e que abre a porta para que, em tão só uns meses, o .gal possa ser registado e utilizado para dar-lhe a Galiza visibilidade na rede, para mostrar os espaços da língua em internet, para fazer negócios baixo o paraugas de um domínio próprio.

Utilidade do .gal

As letras .gal vão-lhe estar recordando ao mundo cada dia que existe um país que se chama Galiza e uma cultura e uma língua que se chama galego, disse González numa conferência de imprensa no Instituto Rosalía de Castro em Santiago de Compostela, espaço que habitualmente ocupam as jovens e os jovens que serão o futuro do país. Um lugar tão simbólico como o é este domínio que lhe vai dar visibilidade universal à nossa personalidade particular.

Da Real Academia Galega ao Conselho da Cultura passando pelas três universidades, centros de investigação, associações de empresas de novas tecnologias, colégios profissionais, meios de comunicação e por dúzias de colectivos de base, a candidatura do domínio sentiu-se sempre respaldada pela sociedade. Dentro e fora. Mais de vinte associação de galegos no exterior de países como Estados Unidos, Brasil, Portugal, França, Suíça, Alemanha, Bélgica, Argentina ou Uruguai estão também detrás do domínio. De facto, um dos objectivos de .gal é servir de identificador e vínculo entre a diáspora galega.

Reinvestir os benefícios na língua e a cultura galegas

Fica já atrás aquele dez de junho de 2006 quando as entidades fundadoras da associação puseram em marcha a candidatura. Naquele pequeno acto sentaram-se as bases que mantiveram vivo o projecto durante sete anos. Entre elas, o propósito firme de que a entidade que gerirá o domínio se auto-financie e reinvista os benefícios obtidos em promover a língua e a cultura galegas.

A este respeito, González lembra que quando hoje alguém regista um domínio genérico (.com, .net, .org, etc.) a maior parte dos benefícios da operação marcham fora da Galiza; pelo contrário, quando registem um .gal a situação será a inversa: a maior parte da repercussão económica directa ficará na Galiza. Este intuito está recolhido na candidatura remetida pela Associação puntoGAL, uma entidade sem ânimo de lucro, à ICANN.

Trás a decisão de ICANN abre-se agora um procedimento administrativo que rematará com a assinatura do contrato de delegação do domínio a finais deste ano ou princípios do seguinte. Semanas depois poderão começar a registar-se os .gal de acordo com umas normas públicas e transparentes. Será o momento para todos aqueles sítios na rede que empregam o galego ou que fomentam a comunidade e a cultura do país. O guarda-chuvas abre-se para eles.

A reserva de domínios .gal fará em várias fases, de acordo às normas fixadas por ICANN e pela Associação puntoGAL. Entre outras coisas, recolher-se-á a protecção das marcas registadas ou a prioridade de registro para as entidades, públicas ou privadas, que trabalham no âmbito do galego. PuntoGAL informará pontualmente sobre os prazos e as normas através do seu portal puntogal.org e as redes sociais. Qualquer entidade ou cidadão pode também pôr-se directamente em contacto com a Associação através destas ferramentas. Dúvidas, perguntas, sugestões, queixas, ideias. Qualquer aportación será bem recebida.

Um dia de agradecementos

Hoje é dia, também, de agradecementos. A Associação quer enviar um obrigado enorme a aqueles que lhe aportaron força desde o inicio: cidadãos, entidades e instituições, os diferentes governos da Xunta de Galicia, a Agência para a Modernização Tecnológica (AMTEGA), partidos políticos, meios de comunicação, colegas de outras candidaturas culturais e linguísticas que partilharam o caminho, membros de todas as directivas que passaram por esta casa comum, colaboradores, amigos todos. O domínio é vosso.

Fonte: Associação PuntoGal

Portugal na cabeça da Europa quanto a progresso em Ciencia e Inovação

O investimento pesado no Governo Português tem vindo a fazer em pesquisa e desenvolvimento na última década está começando a dar frutos, colocando Portugal na vanguarda da Europa em termos de crescimento nos indicadores de P & D. No outro extremo temos Europa temos à Grécia e nomeadamente à Espanha, com taxas de crescimento quase nulas ou mesmo negativas.

No gráfico que indicamos a seguir poder qual e a Performance em Inovação e o crescimento desta Performance nos distintos países da Europa no ano 2011.

Figure 5: Convergence in innovation performance
Figure 5: Convergence in innovation performance 2011

Fonte: http://www.proinno-europe.eu/inno-metrics/page/3-innovation-union-scoreboard-findings-member-states-1